Maresia-Mar

Este blog será parte de mim, o encontro de amigos e emoções. Serei eternamente criança, azul de alma e coração... O mar, o meu refúgio, o meu porto seguro!

terça-feira, novembro 22

Porto ou Lisboa


- Segue abaixo um curioso artigo de opinião de Jorge Fiel sobre as diferenças entre lisboetas e portuenses e -- mais importante do que isso --, a diferente percepção que o poder político e a opinião pública em geral têm dos desaires que ocorrem em cada uma das cidades. Por outras palavras, o que em Lisboa passa despercebido, no Porto ganha auras de escândalo intolerável.

=============== «As cidades são diferentes, mas ainda mais diferentes são as pessoas que as habitam.»AMO o Porto, mas esta paixão deixa-me espaço para gostar muito de Lisboa. Depois de um fim de tarde no miradouro da Graça, ninguém no seu perfeito juízo pode negar que Lisboa é uma das mais belas cidades do mundo. São cidades diferentes.É fácil gostar de Lisboa logo à primeira vista. O Porto tem de se aprender a gostar.As cidades são diferentes, mas ainda mais diferentes são as pessoas que as habitam.No Premier, o «health club» que frequentava no Porto, quem chega solta um sonoro bom-dia, logo correspondido pelos que lá estão. As pessoas circulam nuas pelo balneário e conversam umas com as outras, sobre tudo e nada - a bola, a bolsa, os casos do dia.Toda a gente se conhece pelo nome e profissão. Ficámos todos satisfeitos e orgulhosos quando a recepcionista Conceição acabou o curso de Direito.Trouxe para Lisboa as maneiras do Porto, mas tive de me adaptar, porque não gosto de dar nas vistas - prefiro disfarçar-me na paisagem. Deixei de dar os bons-dias à chegada ao Holmes Place, porque me fartei deles fazerem ricochete nos armários - ninguém mos devolvia. E para evitar olhares desaprovadores ando pelo balneário com a toalha enrolada à cintura. Gosto muito de Lisboa mas não gosto de algumas pessoas que a habitam. Não gosto das pessoas que mal sabem que sou do Porto desatam a tentar imitar de uma forma grotesca a pronúncia do Norte, entremeando uns caragos com uns ditongos ditos à moda galaico-portuguesa. Abomino a ignorância dos que se julgam sem sotaque e tomam a sua adocicada e arredondada pronúncia lisboeta como o cânone da língua, que deve parte da sua riqueza às diferentes maneiras como é falada nas mais variadas latitudese longitudes.Gosto muito de Lisboa mas não gosto de alguns políticos que a habitam. Não gosto de um Jorge Sampaio, cujas regras de educação lhe permitiram usar o discurso de inauguração da Casa da Música para criticar os «atrasos daobra» e a «derrapagem dos custos».Não me lembro de alguém ter criticado os «atrasos na obra» e a «derrapagem nos custos» nos discursos de inauguração do magnífico Centro Cultural de Belém ou da fantástica Expo-98.Não gosto de um ministro Mário Lino, cujo código de boas maneiras lhe permitiu usar o discurso de inauguração de uma nova linha do Metro do Porto para ameaçar congelar a expansão da rede, devido aos «atrasos na obra» e à «derrapagem dos custos».Não me lembro de alguém ter ameaçado congelar a expansão do Metro de Lisboana sequência dos escandalosos «atrasos na obra» do Metro no Terreiro do Paço ou da enorme «derrapagem nos custos» da estação Baixa/Chiado. Não gosto de um ministro Manuel Pinho, cujos princípios éticos são largos ao ponto de abençoar um Prime que habilmente permite o uso de fundos comunitários em Lisboa, a mais rica de todas as regiões ibéricas (o Porto está em 27º lugar), de acordo com a UE.É por causa de atitudes como estas que Portugal continua a parecer um bilhar que descai sempre para um só buraco - a capital. O grito de raiva «Nós só queremos Lisboa a arder» é a expressão (grosseira) da revolta de quem se sente discriminado. A única vacina eficaz contra esta raiva é corrigir as assimetrias que desequilibram o país. in Expresso, caderno Economia & Internacional, 13-08-2005

E aqui fica um artigo para vossa apreciação e comentários. Boa semana para todos, o sol brilha, não se esqueçam de serem felizes, quer sejam do Norte ou do Sul. Bjhs

16 Comentários:

Às 22 novembro, 2005 , Blogger Elise disse...

querida amiga, é verdade, regra geral o portuense é diferente do lisboeta. mas saibamos todos conviver em harmonia.

e espero ver da parte do sr. mário lino e de futuros ministros, a mesma mão pesada quando a OTA derrapar. sim, porque vai derrapar à boa maneira portuguesa.

estaremos cá para ver e para pedir contas.

beijinhos querida amiga

 
Às 22 novembro, 2005 , Anonymous Tina disse...

gostei muito deste teu post e isto dá pano para mangas, a "guerra" norte/sul vai sempre existir, tal e qual existe nos outroa países. O que é importante são as pessoas em si, e temos todos que saber conviver correctamente. beijos e boa sorte para amanhã

 
Às 22 novembro, 2005 , Blogger Adryka disse...

Olá querida amiga, olha vou te contar eu detesto o ar de superioridade dos Lisboetas, eles que tem uma pronuncia super acentuada tem a mania de nos gozar...o mal deles é pura inveja.
Como alguém me disse um dia "nas carteiras deles é só coton", Beijokas

 
Às 22 novembro, 2005 , Blogger Elise disse...

lol @ adryka

 
Às 22 novembro, 2005 , Anonymous metacarpo disse...

Li e reli este artigo. Como eu todos sabemos das assimetrias de um País que sendo "minúsculo" vive em bicos de Pés:todos ou quase todos nós sabemos que temos politicos cuja profissão está errada,médicos de profissão errada, professores de profissão errada e até gente que escreve de profissão errada.Agora vir para um orgão prestigiado de imprensa escrita, denegrir uns em favor de outros não é profissão errada é sim querer reduzir o País a Porto/ Lisboa como se assim se chegasse de Norte a Sul.Lamento mas eu faço parte do povo que ama o seu País e as suas gentes sejam elas trasmontanas,Minhotas,beirões,estremenhos ,alentejanos ou algarvios.São gente de um País que muito amo e que me orgulho, por ser o unico que vive a democracia e a Paz.

 
Às 23 novembro, 2005 , Anonymous batista filho disse...

Querida amiga, passo e deixo, no beijo e no afago fraternos, votos de Paz, junto aos teus familiares.

 
Às 23 novembro, 2005 , Blogger Cristina disse...

Quina querida,
Para mim tanto faz Porto, Lisboa, qualquer parte de Portugal, adoro....
Tem um lindo fim de semana se eu não voltar cá mais esta semana
:)
beijinhuuu grande

 
Às 23 novembro, 2005 , Anonymous mar disse...

Nasci em Lisboa e adoro a minha cidade.
Mas concordo plenamente q o Porto é uma cidade de q se aprende a gostar, e eu gosto tb mt do Porto.
Qt às pessoas, por mt q me custe admitir, não ha duvida q as do Porto têm mt mais calor humano e são mt mais afáveis e simpáticas.
Bjssss

 
Às 24 novembro, 2005 , Blogger cm disse...

nasci nos contrafortes da estrela e daí é tao longe lisboa como o porto...a ideia de que tudo nasce e morre numa ou outra é tão absurda como a distancia a que ambas se olham...um abraço

 
Às 24 novembro, 2005 , Blogger Elise disse...

o que fazemos com o adriaanse? hã?

/me chora...

PS- coitada da tua mãe. :( correu mesmo mal.

 
Às 24 novembro, 2005 , Blogger TMara disse...

os ponstos de vista são diferentes, de pessoa p/ pessoa. Sou do Sul bem ao sul. Alentejana radicada no Porto há + de 30 anos. E o k sente de/ou em Lxa, das gentes, continuo a sentir, mas aqui, no Porto. O povo, povão talvez seja aberto -mas é-o em tood o país. A burguesia e as classes (altas - o k quer k seja e se julgem são extremamente elististas e fechadas. Assim as sinto nas s/ práticas). mas há falhas em ambos os lados. nada é perfeito, nem nós k falamos e criticamos. Tudo começa e acaba onde ...começa. bj de luz

 
Às 24 novembro, 2005 , Blogger Heavenlight disse...

A eterna disputa entre Lisboa e o Porto... quando é que será que as pessoas vão perceber que ambas as cidades fazem parte do mesmo país?
Sou de Lisboa e casei com um portuense. A primeira vez que fui ao Porto maravilhei-me com a arquitectura - parte antiga - a simpatia das pessoas e a boa disposição. Gosto de lá ir de vez em quando, nem que seja ir e vir no mesmo dia, para passear. Considero o Porto uma cidade muito importante ao nível da História. Ambas as cidades tiveram um peso importante no contexto europeu setecentista... enfim.O que me irrita profundamente é perceber a arrogância de certas pessoas em criticar e dizer mal baseados em quê? Vento??? Em resposta à Adrika: cada zona do país tem o seu próprio "accent". É perfeitamente normal o facto de as pessoas de uma zona, como por exemplo Lisboa, imitarem a pronúncia de outra, como por exemplo o Porto, e vice-versa. (Re)lembro que a língua-padrão não corresponde a nenhuma destas cidades... No entanto, geralmente trata-se de brincadeira e não arrogância, o que já não se pode dizer do seu comentário. Inveja? De quê, se ambas as cidades têm aspectos positivos e negativos? Superioridade? Acho que em todos os sítios do mundo se olha as pessoas com superioridade apenas quando estas se prestam a isso.
Por amor de Deus; somos todos pessoas e somos todos portugueses. Se nos concentrássemos em viver em harmonia em vez de atirar mais lenha para a fogueira não estaríamos a ser mais úteis?

 
Às 25 novembro, 2005 , Anonymous biga disse...

E os que moram nas ilhas, onde pertencem???? Serão Portugueses???Somos todos seres humanos com diferentes sensibilidades...se é para fazer comparações, fazemos com as grandes capitais...aqui, Lisboa é uma pobrezinha!!!
Então que não se faça comparações...somos todos pessoas.Adoro visitar Lisboa ou Porto (até porque tenho familiares nos dois sítios), é verdade que na minha terra, S.Miguel...os sentimentos e as emoçoes são muito fortes...e agora o amor anda um pouco em tempestade...mas eu sei que «amanhã» já muda o tempo!!!beijocas

 
Às 25 novembro, 2005 , Anonymous batista filho disse...

Bom dia, amiga!

 
Às 25 novembro, 2005 , Blogger Elise disse...

Maresia onde andas tu?? :(

 
Às 15 novembro, 2010 , Blogger Ana disse...

Boa noite o testo é muito interessante, sou nortenha com muito gosto, tb anado no Premier, no edificio transparente e é verdade nós cumprimentamos uns aos outros. Um dos meus melhores amigos mora em Lisboa e a ultima vez k ele veio cá trouxe um amigo, quando cheguei ao pé deles, a 1ª coisa k 1 deles me disse é k estava espantado, ele pediu lumes a um senhor e a resposta foi fike kom o isqueiro, não tinha muito gás, mas ele fikou surpreendido pois em Lisboa não teem essas atitudes.
Eu gosto de Lisboa e ainda me falta conhecer muito da cidade, mas a verdade é uma é muito complicado pedir informações, aconteceu comigo. As pessoas n se podem eskecer k somos todos portugueses, independente da pronuncia!

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial